Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cidade
Para empresário do setor, eventos podem ser retomados com segurança
Fernando Dariva disse que a clandestinidade tem se sobressaído a legalidade.
Leandro Vesoloski
por  Leandro Vesoloski
05/02/2021 08:59 – atualizado há 3 meses
Continua depois da publicidadePublicidade

O setor de eventos foi severamente penalizado durante o período da pandemia. O segmento foi um dos primeiros a interromper suas atividades por trabalhar com aglomeração de pessoas e luta pela retomada das suas atividades.

Falando ao Portal AU Online o proprietário da TOP Formaturas de Erechim, Fernando Dariva, disse que cerca de 35% das empresas do setor fecharão suas portas.

Dariva explicou que o setor vai muito além de promotores de eventos.

“Tem salões de beleza que não giram se não tem eventos, tem o doceiro, padaria o buffet, as empresas de equipamentos de som e luz e toda uma gama de profissionais que são atingidos pelos efeitos da pandemia” disse.

O empresário informou que o setor espera por protocolos que permitam a retomada dos eventos mesmo que de forma mais restrita.

“Há uma movimentação para que se coloque as mesmas regras utilizadas por buffets e restaurantes. Qual a diferença de um jantar de uma formatura, um casamento ou um aniversário e um buffet?”, questionou Fernando.

Fernando disse que tem plena convicção que os eventos podem retornar com segurança e citou como exemplo congressos e encontros empresariais que já acontecem sem colocar em risco os participantes.

“Protocolos fazem parte do nosso dia-a-dia. Liberar um evento com lista de presença, com distanciamento e uso do álcool gel é possível”.

Dariva disse que eventos clandestinos seguem acontecendo e que as medidas que impedem a volta dos eventos legais penaliza demasiadamente o setor. “Veja o que foi nosso final de ano e outros eventos que aconteceram até no congresso nacional sem protocolo nenhum. Parece que a clandestinidade está se sobressaindo a legalidade. Nós que somos pagadores de impostos, geradores de emprego e renda estamos à mercê e isso nos decepciona”, argumentou.

Representantes do setor de eventos já foram recebidos pelo governo municipal e Dariva espera que dentro de alguns dias o retorno das atividades possa avançar. “O prefeito Polis conhece nosso setor e temos um aceno bem positivo dele para tratar sobre esse tema” concluiu.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
você pode gostar...